186/365 BERLIN SYNDROME

Um dos bons filmes de terror do ano esse Berlin Syndrome. Tinha lido uns reviews ruins mas não achei o filme tão porcaria. Uma fotógrafa mochileira australiana em Berlim, sozinha perambulando pela cidade, conhece um cara interessante e depois de uns drinks e de um papo bom, acabam ficando juntos. Eles vão para a casa... Continue Reading →

154/365 LOVESONG

Maior filme lindo de amor do ano. Lovesong conta a história de uma amizade linda e longa e amorosa de duas amigas, vividas pelas ótimas Jena Malone e pela minha preferida Riley Keough, a neta do Elvis, filha da Lisa Marie, coitada. Riley é casada com uma filha de 3 anos. Seu marido passa 1... Continue Reading →

137/365 BRANQUINHA

Branquinha é o filme americano que mais deu o que falar ao estrear no Festival de Sundance em 2016. O filme foi vendido como o novo Kids e na minha opinião, Branquinha é um pouco mais que isso. O filme é muito bem escrito e muito bem dirigido por Elizabeth Wood e tem na atriz principal um... Continue Reading →

96/365 THE DISCOVERY

The Discovery é um filme produzido pela Netfilx que estreou semana passada. Apesar do elenco mega estrelado e de uma bela de uma premissa, o filme não é lá essas coisas, apesar de ter um roteiro bem interessante. Um cientista (Robert Redford) descobre, e consegue provar, o que acontece depois da morte: que não acaba,... Continue Reading →

80/365 FRANK

Mais um filme estranhão, daqueles que todo mundo gosta. Frank é doidinho, é bizarrinho e agora tá na Netflix, facinho. Frank é um músico de uma banda indie/estranha/underground/eusoumaisindiequevocê. A banda se chama The Soronprfbs. Eles não se vendem e são radicais. Ah, e Frank SEMPRE usa uma cabeça de boneco. Uma cabeça de papier machê. Sempre.... Continue Reading →

32/365 A BIGGER SPLASH

A Bigger Splash é um filme que não só deveria ter título em português mas também ter uma sessão semanal no Belas Artes pro resto da vida. Dirigido pela italiano Luca Guadagnino, de I Am Love, o filme é baseado num cult dos anos 60, La Piscine que tinha um elenco animal: Alain Delon, Romy Schneider, Maurice Ronet and... Continue Reading →

13/365 CHRISTINE

Eu nunca tinha ouvido falar de Christine Chubbuck, uma jornalista de uma pequena estação de TV da Florida, nos EUA que em 1974 ficou bem conhecida por um ato ousado que cometeu ao vivo durante seu quadro no jornal local. Quando li sobre o filme a primeira vez, no primeiro parágrafo já falavam o motivo... Continue Reading →

“The Lure”, meu tipo de filme.

Sereias que se alimentam de coração humano, lindas e nuas e cantam numa boite polonesa nos anos de chumbo. "The Lure" se passa na Polônia comunista numa fantasia da diretora Agnieszka Smoczynska e segundo ela é sobre como ela se lembra dessa época de sua infância. Sucesso em Sundance, não vejo a hora de assistir.... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑