254/365 DOENTES DE AMOR

Pra quem, como eu, que achava que as comédias românticas já tinham ido por água abaixo, Doentes de Amor trás de volta à vida um gênero que se perdeu muito ultimamente. E o melhor: Doentes de Amor é um dos ótimos filmes americanos do ano. O roteiro, que é ótimo e sem nenhuma frescura e... Continue Reading →

Anúncios

235/365 WAKEFIELD

Terceiro filme que eu vejo, por acaso, meio que na sequência e que tem quase a mesma estrutura: muito poucos personagens, bem pouco diálogo e personagem principal "preso" no mesmo cenário quase que o filme inteiro. Wakefield conta a história de um executivo meio cuzão que trabalha em NY e que ao voltar para sua... Continue Reading →

219/365 CARRIE PILBY

Carrie Pilby é o típico indie americano, descendente direto da fase boa dos anos 1990's, de Sexo, Mentiras e Videotape de Soderbergh e de alguns mais leves de Hal Hartley. Carrie é uma jovem adulta de 19 anos de idade, mais jovem que adulta, que vive razoavelmente bem em NY nos dias de hoje e... Continue Reading →

137/365 BRANQUINHA

Branquinha é o filme americano que mais deu o que falar ao estrear no Festival de Sundance em 2016. O filme foi vendido como o novo Kids e na minha opinião, Branquinha é um pouco mais que isso. O filme é muito bem escrito e muito bem dirigido por Elizabeth Wood e tem na atriz principal um... Continue Reading →

70/365 DANNY SAYS

Danny Says é um documentário (escondidinho ali na Netflix) sobre Danny Fields, um cara que começou na turminha de Andy Warhol lá nos anos 60's e terminou como um dos grandes nomes da indústria musical americana, Nessa época ele chegou em NY, depois de passar por Harvard "trepando e se drogando" como ele mesmo diz. Logo... Continue Reading →

62/365 SILÊNCIO

  Silêncio é a prova que Martin Scorcese pode fazer qualquer filme. Tá, a gente já sabia disso, o cara é rei, o cara é mestre, o cara é amo e senhor. O cara faz comédia, faz drama, faz thriller, faz terror e faz (quase) tudo bem, porque a gente não consegue esquecer A Época... Continue Reading →

60/365 MEU NOME É RAY

Até agora eu não sei o quanto gostei ou não desse filme. Meu Nome é Ray conta a história de uma adolescente, Ramona, que agora é Ray. Ela mora com a mãe solteira e com a avó lésbica, casada, numa casa em NY que um dia foi um club de jazz décadas atrás. Ray, vivido... Continue Reading →

42/365 INDIGNAÇÃO

Antes de mais nada: Logan Lerman é O cara. Guardem esse nome porque provavelmente em alguns anos ele vai ser o grande ator de Hollywood. Em Indignação ele rouba todas as cenas. E sendo o ator que faz a personagem principal do filme que adapta para as telas o livro de Phillip Roth, ele rouba o... Continue Reading →

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑