342/365 THELMA

Thelma é mais que um filme, é uma oração, quase uma missa, uma experiência religiosa. O filme do norueguês Joachim Trier, assistido aos 43 minutos do tempo final de 2017 me fez repensar toda a lista dos meus preferidos do ano. Pra começo de conversa, olhe esse poster: o mais lindo do ano, o mais... Continue Reading →

Anúncios

258/365 BAND AID

Nada mais hipster do que uma comédia romântica sobre um casal  de milenials que só brigam e discutem e são uns malas mas que se re-encontram quando resolvem montar uma banda de rock. Band Aid é isso tudo e um pouco mais. É a estreia na direção da também atriz Zoe Lister-Jones que faz o casal... Continue Reading →

191/365 COMO VOCÊ É

Como Você É é um puta filme, um dos melhores filmes do ano. Parece que estreou por aqui em dezembro, mas só vi agora. O Como Você É do título vem do As You Are do Nirvana e com essa informação eu digo que o filme é completamente Nirvana vibes. Prepara. Começa que a trilha... Continue Reading →

143/365 IRMÃ

Um filme que começa com uma citação de Marilyn Manson só pode ser bom, certo? Irmã é uma comédia dramática, bem dramática, que conta a história de uma menina que foi uma gótica heavy metal adoradora de Gwar e que se maquiava como Manson na adolescência e que resolve ser freira e se afastar de... Continue Reading →

137/365 BRANQUINHA

Branquinha é o filme americano que mais deu o que falar ao estrear no Festival de Sundance em 2016. O filme foi vendido como o novo Kids e na minha opinião, Branquinha é um pouco mais que isso. O filme é muito bem escrito e muito bem dirigido por Elizabeth Wood e tem na atriz principal um... Continue Reading →

92/365 TINHA QUE SER ELE?

Eu tô pegando um bode tão gigante do James Franco que provavelmente esse seja o último filme com ele que eu assista. Tinha Que Ser Ele? é tipo uma festa que você é convidado pra ir que você sabe que vai ser ruim mas que tem bebida boa. Só que você chega lá e pra... Continue Reading →

71/365 GIMME DANGER

Em 1997 Jim Jarmusch lançou Year of the Horse, um documentário sobre a turnê de 1996 de Neil Young and Crazy Horse, o que eu considero um dos melhores filmes sobre rock. Eu duvidava que meu diretor americano preferido, o Jarmusch, fosse capaz de fazer outro documentário melhor que aquele até que eu assisti Gimme Danger,... Continue Reading →

24/365 BRIGHT LIGHTS

A HBO lançou no início deste mês, às pressas, o documentário Bright Lights que vinha preparando sobre a relação da mãe e filha, Debbie Reynolds e Carrie Fisher. A super estrela e queridinha da América nos anos 50 e 60 Debbie Reynolds, morreu (com certeza) de desgosto horas depois que sua filha Carrie Fisher, a... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑