138/365 FIQUE COMIGO

Ah, as comédias francesas.

Fique Comigo é uma daquelas comédias que você acha que estão super bem encaminhadas e de repente, BAHM!, cai um astronauta no telhado e o filme só melhora.

Passado em um prédio na periferia de Paris, o filme começa com um problema de condomínio: o elevador precisa ser reformado.

Todo mundo topa, menos o morador do primeiro andar que diz que não precisa usá-lo e que por isso não quer gastar dinheiro.

Os condôminos resolvem que vão arcar com a parte dele mas que o figura não pode usar o elevador. Até que no outro dia ele sofre um pequeno acidente e tem que ficar de cadeira de rodas por um tempo e por isso, o que mesmo? Ele precisa usar o elevador escondido.

Mas esse é só o começo do filme, que dita o tom de Fique Comigo, uma comédia de humor negro, ou de um humor tipicamente francês, adulto, de canto de boca. E a partir daí as outras personagens que moram no prédio vão aparecendo: uma atriz de cinema que tem que explicar sua carreira pro moleque vizinho amante de cinema e não a conhece, o cara de cadeira de rodas que finge ser fotógrafo famoso porque se interessa pela enfermeira do hospital onde ele vai toda noite pegar comida; a mulher que mora sozinha e que cuida, sim, do astronauta americano que caiu no telhado do prédio que só fala inglês e se comunica como pode com sua anfitriã.

Historinhas boas que acontecem no mesmo lugar, o prédio, com aquela vibe que a gente gosta de filmes do Altman, de herói coletivo, sem personagem principal e com uma bela lição de uma estrela como Isabelle Huppert no meio disso tudo como a atriz solitária e mais a minha preferida Valeria Bruni Tedeschi e Michael Pitti.

A salvação: o site pra achar qualquer filme que você procure.

Hoje em dia na internet a gente encontra tudo, pelo que dizem.

Só que eu passei muitos e muitos anos procurando um filme e não achava de jeito nenhum.

Não me lembrava de quase nada, não lembrava elenco, só que a história se passava num castelo e tinha um cara que ia trabalhar lá e seduzia todo mundo.

Juro, revirava o IMDB, tentava toda e qualquer busca por palavra no google e nada.

Até que outro dia eu achei um site criado em uma universidade finlandesa que diz encontrar qualquer filme que a você esteja procurando numa ferramenta de busca bizarra de boa: Whatsmymovie?

Eles dizem que é só você escrever o que lembra a respeito do filme e eles acham.

Fui lá e na primeira tentativa escrevi “gay, castle, 1970’s”  e apareceu o meu graal: “Something for Everyone”, filme de 1970 com a Angela Lansbury e o Michael York.

Eu quase chorei.

Vale muito a pena salvar o link e usar sempre.

Facinho e eficaz.