166/365 ONE MORE WITH FEELING

Filme em cartaz no Festival #INEDITBRASIL

Mais um filme em cartaz no In-Edit Brasil, o festival de documentários musicais que está acontecendo em SP.

One More With Feeling é o novo filme/documentário sobre Nick Cave.

Depois de 20.000 Days On Earth, um documentário onde Cave acaba “atuando” de uma forma toda própria em cenas peculiares e muito, muito boas, desta vez a ideia foi outra.

O projeto começou como um documentário sobre a gravação de seu novo álbum com os Bad Seeds, mas no meio do processo uma tragédia aconteceu: seu filho de 15 anos de idade morre de uma forma absurda.

Se não por mais nada, se não pela genialidade, pelo carisma de Nick Cave, um documentário que era sobre criação e genialidade acaba sendo um estudo sobre força, sobre fé, sobre chegar no fundo do poço.

One More Time With Feeling é uma expressão usada por diretores em filmagens, gravações, quando pedem para seus atores fazerem mais uma tomada de uma cena, s´ø que desta vez com sentimento.

Neste documentário, este título não poderia ser mais apropriado.

Imperdível.

 

Daft Punk sem capacete em Cannes.

Thomas Bangalter, um dos robôs do Daft Punk na verdade não é um robô!

Como assim?

Ele esteve ontem a noite na sessão oficial de abertura do Festival de Cannes, ao lado de sua esposa, a fodona Élodie Bouchez.

Ele é o cara meio careca, meio cabeludo, de óculos na foto, ao lado de Élodie.

Screen Shot 2017-05-18 at 20.55.35.png

Bom, repensando o que escrevi antes, parece que Thomas é um robô sim. Enquanto as pessoas nesse vídeo, sua esposa e até Adrien Brody se movem, Bangalter fica duro que nem respira.

Graham Norton da semana: Diane Keaton, Jessica, Michael, Kevin e Gorillaz.

Graham Norton é o meu programa de entrevistas preferido já faz uns bons 10 anos.

Norton é um belo de um roteirista e comediante inglês, responsável por muitas das piadas boas de Absolutely Fabulous só pra citar outro show preferido.

Vou começar a postar aqui uns highlights de seu programa semanal, que vai ao ar toda sexta feira a noite na BBC e no sábado cedo já está no youtube.

Infelizmente nada novo tem legendado pra eu subir, mas o CC funciona bem.

Semana passada ele teve em seu sofá Jessica Chastain, que contou histórias de sua avó de 90 anos de idade no tinder, Michael Fassbender que fez uns passos de break dance e falou do novo Alien,

Kevin Bacon que falou que odeia não ser reconhecido,

e a grande Diane Keaton que contou coisas sobre as filmagens de O Poderoso Chefão,

além de beijar todos os outros convidados na boca. Todos.

Pra fechar com chave de ouro, teve Gorillaz ao vivo com o Noel Gallagher e Damon Albarn sendo perguntado quando eles 2 tinham ficado amigos. Foda.

Eu rio muito e fico arrepiado todo programa.

E o programa inteiro tá aqui:

101/365 STRIKE A POSE

Se você estiver em um dia bom e puder levar um soco no estômago de tristeza, assista esse belo documentário Strike a Pose na Netfilx, sobre os dançarinos da Madonna na tour Blond Ambition de 1990 e do filme Truth Or Dare.

Primeiro porque é um lição sobre a cultura da sub celebridade (obrigado BBB’s da vida) e sobre como as pessoas lidam com a (pseudo) fama repentina e como essa fama os catapulta às alturas, sendo que quanto mais alto, maior o tombo.

Depois que a dupla de criadores e diretores do filme, Ester Gould e Reijer Zwaan, conseguiu nos conduzir de uma forma a acreditar em um final e eu me surpreendi com o que eu vi.

Strike a Pose começa com a história dos bailarinos sendo descobertos no underground, principalmente Jose e Luis que trouxeram o Vogueing pro pop. Os ensaios, a tour, o filme, a fama, as fotos, os autógrafos até que terminou.

Então o filme mostra a vida dos 7 dançarinos nos 25 anos que se passaram da tour (o filme foi feito em 2015) e mostra como eles sobreviveram com os poucos prós e os muitos contras (pelo menos essa foi a conclusão que eu cheguei) do fardo que foi terem participado de uma das grandes obras de arte da cultura pop.

E uma das grandes coisas do filme é o uso de trechos de Truth or Dare e de cenas e sequências da tour de 1990.

Sexo, drogas e dance music seria um nome bom pro documentário também.

Como eu não sou um super fã da Madonna, não sabia de várias coisas mostradas no documentário, como por exemplo um processo por causa do Truth or Dare.

Ver as conclusões a que esses caras chegaram depois de tantos anos é uma lição de vida pra um monte de gente por aí (pra mim mesmo, inclusive), mas concluindo tudo mesmo, a sabedoria vem com o tempo mesmo, não tem jeito.

Agora, prepare-se pro coração apertar.

Filmão.

Os 4 novos clipes do Gorillaz de uma vez.

 

Não satisfeitos em lançarem 4 músicas de uma vez essa semana, uma das minhas bandas de cabeceira, os cartoons Gorillaz lançaram juntos os 4 clipes, todos dirigidos pelo Gorilla Jamie Hewlett.

De uma vez.

Hoje.

E hoje tem show “surpresa” dos caras em Londres e logo logo sai o disco inteiro, Humanz.

Bora!

Esse primeiro é terror 360º.

Daí tem mais 3:

Lista linda de músicas que fizeram sucesso por causa de filmes.

Às vezes tudo o que uma música muito boa precisa é de um forcinha.

Como por exemplo virar trilha de um filme de sucesso.

Em alguns casos, a música acaba tendo um aumento de mais de 40 vezes as vendas como no caso dos Smashing Pumpkins ou uma música com quase 20 anos de idade voltar ao top 10 da parada e vender mais de 170 mil cópias de vendas de disco como no caso do Queen.

O Mental Floss fez uma lista ótima e eu pego uns exemplos deles.

SIMPLE MINDS // O CLUBE DOS CINCO (1985)

YELLO // VIVENDO A VIDA ADOIDADO (1986)

QUEEN // WAYNE’S WORLD (1992)

DICK DALE & HIS DEL-TONES // PULP FICTION (1994)

BLUE SWEDE // GUARDIÕES DA GALÁXIA (2014)

THE SMASHING PUMPKINS // WATCHMEN (2009)

Radiohead, Blondie e Alice Cooper já tiveram música recusada pelos produtores de 007.

Sei que a briga sempre é boa pra música tema dos filmes do mais famoso espião do cinema.

James Bond já foi musicado por Duran Duran, Adele, Tina Turner, Madonna, Tom Jones, Shirley Bassey e muitos mais.

Além de “Spectre”, revelada pelo Radiohead ano passado, que foi recusada em prol da música do Sam Smith que inclusive ganhou um monte de prêmios esse ano, tem música do Alice Cooper e do Blondie.

Ouve aí.

David Bowie lança clipe animal de “Lazarus”.

BAHM!

Na véspera de seu aniversário de 69 anos e do lançamento de seu novo disco ★ (leia-se Blackstar), Bowie lança o clipe de “Lazarus”, a melhor música do álbum novo.

Eu tinha postado aqui o ator Michael C. Hall fazendo a música ao vivo na tv no fim do ano passado.

Mas agora Deus quis dar sua visão bem particular e bem perturbada.

Dirigido por Johan Renck, que tinha dirigido o clipe de “Blackstar”, o clipe tem uma vibe meio “Labirinto”, meio Dave MacKean, com a mesma bandagem com olhos de botão que Bowie usa no clipe anterior.