326/365 RODIN

Jacques Doillon é um daqueles diretores da linha que eu nunca entendi a que vieram. Não tem nenhum filme do cara que eu tenho gostado totalmente, e olha que ele filma muito. Ele tem alguns filmes interessantes, como Ponette mas que no fim das contas, promete mais do que entrega. Assisti Rodin com a maior... Continue Reading →

Anúncios

315/365 DESAMOR

Desamor é o novo filme do meu diretor russo preferido, Andrey Zvyagintsev. Estreou em Cannes esse ano, foi um sucesso, apesar de sair sem prêmios e é só a confirmação do talento desse cara. Ele é o diretor de um dos filmes preferidos da minha vida, O Retorno de 2003, o filme onde um pai volta pra... Continue Reading →

303/365 O OUTRO LADO DA ESPERANÇA

Nos meus bons tempos de nóia da Mostra de São Paulo, quando passava dias e dias dentro do cinema, Aki Kaurismaki era um dos meus diretores preferidos. Finlandês, prolífero, sempre fazia uns filmes estranhos sobre pessoas estranhas e suas histórias mais estranhas ainda. Até que nos últimos anos eu perdi o interesse por ele. Mas... Continue Reading →

297/365 L’AMANT DOUBLE

Um filme que começa com um super close de um exame vaginal só pode ir daí pra melhor. François Ozon é meu diretor preferido de sua geração. O cara filma muito, filma muito bem e escreve melhor ainda. Ele não tem nenhum filme normalzinho, é tudo estranho, ele consegue criar universos muito particulares e os... Continue Reading →

267/365 QUANDO SE TEM 17 ANOS

André Techiné é um dos mais consistentes diretores franceses. E sua experiência em fazer filmes com temáticas jovens é indiscutível. Críticos rasos dizem que ele nem parece um senhor de 70 e tantos anos de idade pela maneira que consegue se aprofundar na alma e na psiqué adolescente. Eu já acho que é exatamente por... Continue Reading →

265/365 CHURCHILL

Na minha opinião uma boa cinebiografia é aquela que me faz esquecer do ator que está vivendo uma pessoa real. Churchill cumpre muito bem esse papel. O grande Brian Cox, tão forte em seus papéis, some por trás do Winston Churchill humano que nos é apresentado em Churchill. Aliás, outra coisa que me deixa feliz... Continue Reading →

261/365 MINDHORN

Mindhorn é uma comédia inglesa estranha, só que não estranhona o suficiente. O filme conta a história de um suposto serial killer em uma cidadezinha bem interiorana inglesa que diz ter provas de que ele não é o monstro que todo mundo acha que é. Só que ele só quer conversar com Mindhorn, um policial... Continue Reading →

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑