O diretor de O Exorcista filma o mal real, 45 anos depois.

ME-DO! Vou repetir: me-do. Dei uma sujadinha vendo só o trailer do novo filme de William Friedkin, o documentário The Devil and Father Amorth, sobre o Padre Gabrielle Amorth, o principal exorcista do Vaticano. Friedkin filme, ao que parece, um exorcismo da vida real, sem vômito verde, sem cabeça virando, mas com uma barulheira dos infernos. O... Continue Reading →

Anúncios

81/365 ALONG FOR THE RIDE

Ontem falei do ótimo documentário sobre Grace Jones e disse o quanto o sucesso de um filme como esses depende de seu personagem principal, de seu tema, ser interessante. Hoje falo de Along For The Ride, um documentário maravilhoso sobre o grande Dennis Hopper, um dos grandes atores e diretores americanos. O filme conta a... Continue Reading →

64/365 24X36 UM FILME EM CARTAZES

24X36 é um filme obrigatório para os amantes de cinema. E para diretores de arte, ilustradores, diretores, produtores, roteiristas... O documentário fala da arte dos posters ilustrados, dos ilustradores, da arte, da época áurea desse tipo de poster. Antes da internet e da nóia toda dos nossos dias, uma das coisas mais legais de quando... Continue Reading →

45/365 KIKI

Vamos começar do começo: Kiki não é o novo Paris Is Bruning. E isso é ótimo. Kiki é mais do que um documentário sobre a cena ballroom de NY, Kiki é quase um documento sobre um estilo de vida, sobre a vida com estilo desses negros e latinos gays que vivem à margem da margem... Continue Reading →

33/365 DAWSON CITY: FROZEN TIME

Dawson City: Frozen Time provavelmente seja uma dos filmes mais importantes de todos os tempos, mesmo sendo um dos filmes mais estranhos e intrigantes de todos os tempos. Ou talvez por isso mesmo. Dawson City: Frozen Time é o legítimo filme de "found footage". Na vida real. E não é um filme de terror. O... Continue Reading →

4/365 VISAGES, VILLAGES

Senhoras e senhoras, já temos um preferido deste 2018: Visages, Villages, o documentário francês onde e Deusa do cinemaAgnès Varda se juntou ao artista também francês JR e saiu por cidadezinhas francesas (villages) atrás de rostos (visages) que contassem boas histórias. Varda é uma das principais e mais importantes cineastas não só francesas, mas ainda... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑