Só um post aleatório com fotos de Armie Hammer.

Enquanto não estreia por aqui o petardo Me Chame Pelo Seu Nome, fiquemos com Armie Hammer em fotos de Nino Muñoz para o Out Magazine.

Anúncios

270/365 MÃE!

Por onde começar a falar (mal) de Mãe!, o novo filme do mais equivocado e pretensioso diretor americano dos dias de hoje, Darren Aronofsky? Antes de mais nada eu preciso falar bem de Darren. Eu gosto muito, mas muito mesmo de 3 filmes dele. Pi, seu primeiro filme, low budget, P&B, insano e noiado é... Continue Reading →

254/365 DOENTES DE AMOR

Pra quem, como eu, que achava que as comédias românticas já tinham ido por água abaixo, Doentes de Amor trás de volta à vida um gênero que se perdeu muito ultimamente. E o melhor: Doentes de Amor é um dos ótimos filmes americanos do ano. O roteiro, que é ótimo e sem nenhuma frescura e... Continue Reading →

252/365 BEATRIZ AT DINNER

Tanta coisa pra falar desse filme que eu nem sei por onde começar. Primeiro: Beatriz At Dinner é o filme onde a Salma Hayek finalmente diz a que veio. Depois de um monte de quase bons filmes em sua carreira, Salma tem em mãos uma personagem com a qual mostra toda a sua versatilidade de... Continue Reading →

249/365 THE LOVERS

The Lovers é um daqueles filmes que vinham sendo muito elogiados e que eu tinha certeza que não passariam tão cedo por aqui, por isso aguardava ansioso um torrent amigo. Eis que aparece e eu me jogo e fico feliz. O filme é demais. Não é nenhuma obra prima, mas é um daqueles pequenos filmes... Continue Reading →

245/365 KRISHA

Sabe aquele encontro de Natal familiar onde sempre alguém fica bêbado, onde o tio do pavê dá as caras, onde as tias velhas perguntam "tá namorando?", onde todo mundo faz muita comida e apesar de todo mundo comer muito, sempre sobra muito? Então, a Krisha do título desse filme é a tia bêbada e maluca... Continue Reading →

243/365 ATÔMICA

Imagina o seguinte: um puta filme de espiões com a espiã mais foda da história do cinema, que se passa na Berlim de 1989 e que por isso, tem a melhor trilha sonora dos últimos tempos.   Acho que a desculpa de Atômica se passar nessa época foi para tocar o monte de música foda... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑