56/365 PASSAGEIROS

Que desperdício de dinheiro!

Que desperdício de esforço!

Passageiros é o tipo de filme que me deixa tão triste, mas tão triste. Não me conformo que ninguém percebeu em nenhum estágio de produção dessa porcaria que o filme seria tão ruim.

A história é interessante: numa nave animal de linda, um homem acorda de seu sono criogênico 90 anos antes do esperado. Esse cara, Chris Pratt, deveria dormir por 120 anos até chegar em um planeta novo para viver, o que é a moda em um futuro próximo. Só que ele acorda depois de apenas 30 anos de sono, por uma falha depois de uma chuva de meteoros no espaço.

Quando ele descobre que ele é o único acordado, que tudo está errado ele começa pirar mas aproveita a espaçonave como pode, com a ajuda do único robô por lá, um barman inglês meia boca, sem o humor que deveria ter, quer dizer, roteiro ruim mesmo. Aliás, o roteiro desse filme é quase nenhum, impressionante. Os diálogos são tão ruins que parece que o diretor pediu pra improvisarem em cima de nada e deixou rolar.

Um dia Pratt se encanta por uma mulher que está em seu sono e, claro, pirando, resolve acordá-la sem contar pra ela. É a Jennifer Lawrence. Gato, errou na mosca. Ela é uma escritora (tá!) que resolve ir pro novo planeta para escrever um livro (tá2!) e também pira por ter acordado 90 anos antes da data. A relação dela com ele cresce, eles se aprochegam até que ela descobre que na verdade ele a acordou pra não ficar sozinho. Uma das piores cenas do filme é a Jen subindo numa mesa durante uma refeição pra transar com Chris, jogando a comida no chão sem o menor sex apeal que deu até peninha dele.

O que era ruim, piora desmedidamente.

A única coisa interessante no filme é a direção de arte. A nave é fudida de linda e mais nada.

A química deles 2 é menos que inexistente, o que só comprova minha teoria que essa mina não serve pra muito no cinema e que ela é uma aposta tão errada dos estúdios que apesar da grana que ela fez nos Jogos Vorazes, vamos ter que aguentá-la por alguns bons anos, infelizmente.

Se você estiver em casa sarando de uma cirurgia viajando ainda por causa dos remédios pra dor, dá pra assistir esse filme, porque logo depois você nem vai se lembrar que viu.

Em estado consciente, não perca seu tempo. Repito, é perda de tempo total.

Erro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: