35/365 DOUTOR ESTRANHO

Ano passado eu achei que Deadpool era o futuro dos filmes de super heróis.

Até que eu assisti Doutor Estranho.

A conclusão que eu cheguei é que esses dois filmes, pra mim, que não sou um viciado em super heróis nem nos quadrinhos e nem nos cinemas, são um ponto de recomeço depois de tanto filme meia boca, tudo igual, com os mesmos pontos de partida e de chegada nas histórias, mesma forma de filmar, mesma direção de arte, tudo igual.

Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) é uma história, um personagem, dos anos 70 originalmente. Então pra nossa sorte, a vibe do filme é bem hippie, os efeitos especiais parecem uma viagem das boas (inclusive o Doutor pergunta no começo do filme se o chá que ele tomou tinha psilocibina ou LSD).

O filme conta a história de um cirurgião super bem sucedido e super fodão de NY, com tudo de bom e de ruim que isso possa lhe trazer, que sofre um acidente e perde o que não poderia: os movimentos das mãos.

Desenganado pelos seus colegas fodões do mundo todo, ele encontra um ex-paciente quase paraplégico, que lhe dá a dica de um povo de Catmandu que o curaram. E lá ele encontra a mestra desses caras, vivida pela Tilda Swinton.

Com relutância, ela o acolhe e começa a treiná-lo nas artes místicas e daí pra frente o filme só melhora, com muito humor, com os efeitos especiais mais lindos do ano e com a direção de arte absurda pra um filme fantástico.

Se você não gosta de filme de super herói mas gosta de fantasia, é bem provável que vai gostar desse filme.

O povo com que o doutor (que vira mestre mas que prefere ser chamado de doutor) se mete é bem fodão, com poderes absurdos e por isso eles protegem a Terra. Até que um deles resolve se rebelar e vira o vilão da história estando dentro e conhecendo tudo e usando os seus poderes contra os seus colegas, já que os conhece tão bem.

Vendo um dos principais poderes dos mestres que é dobrar o tempo e o espaço sem alterar o que acontece com o mundo real, a gente pensa no Inception que usou um efeito bem parecido. Daí eu penso se o Christopher Nolan leu muito Doutor Estranho quando era moleque.

Outro detalhezinho: fiquei pensando quanto o Yakult pagou pra aparecer tanto numa cena chave do filme. Milhões.

Último detalhe: Stan Lee aparece rindo no meio do fim do mundo e me deixa de novo a sensação que ele é o nerd mais cool de todos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: